A Nossa História

Fundada em 16 de Junho de 1923, na povoação ribeirinha que lhe deu o nome, iniciou a sua actividade em instalações provisórias, adquirindo alguns anos mais tarde (1930) um edifício próprio, que até dia 26 de Março de 2006 foi a Sede da Corporação e foi adquirida pela quantia de vinte e seis mil escudos.

Em 1956, recebeu por doação, uma pequena parcela de terreno contígua ao antigo Quartel, permitindo uma 1ª ampliação do edifício e assim se construísse um mais amplo espaço para viaturas, gabinetes para o Comando, Direcção e um salão onde passaram a realizar-se as Assembleias Gerais e por longos períodos quase todos os acontecimentos de carácter cultural (cinema e bailes).

Mercê de enorme desenvolvimento da área envolvente e pela necessidade de corresponder ás crescentes e constantes solicitações de socorro e protecção, adquiriu-se em 1989 um prédio urbano que depois de adaptado (1990), veio permitir que ali se construísse uma sala onde era dada a formação, um novo gabinete para o comando, uma camarata apetrechada de 5 camas e um anexo onde passou a instalar-se todo o parque de viaturas de combate a incêndios.

Porque o sonho maior e mais antigo era construir-se um Novo Quartel, em 1999, finalmente conseguiu-se adquirir um terreno para esse efeito, por vinte milhões de escudos.

A 26 de Março de 2006 é fundado o Quartel Dr. Manuel Alves Moreira que está apetrechado com 1 camarata feminina (5 camas), 1 camarata masculina (17 camas), 2 balneários (feminino e masculino), 1 gabinete de Comando, 1 Direcção, 1 Secretaria, 1 sala de aulas com capacidade para 40 alunos, 1 gabinete de Chefes, 1 gabinete para posto médico, 5 arrecadações de apoio, 1 Central de Telecomunicações com sala de apoio, 1 bar interno com sala do bombeiro, 1 salão nobre, 1 cave, 3 garagens para 21 viaturas,1 parque desportivo, 7 W.C. de apoio ás instalações e um parque para 20 viaturas civis.

A Corporação de Bombeiros Voluntários de Entre-os-Rios conta atualmente com 52 elementos no Quadro Activo, 50 elementos no Quadro de Especialistas, 25 elementos no Quadro de Honra e uma Fanfarra constituída por cerca de 50 elementos.

A guarnição de viaturas é constituída por 3 VFCI´s, 1 VTTU, 3 VLCI´s, 1 VRCI, 2 VCOT, 3 ABSC´s, 3 ABTD´s, 7 VDTD´s, 1 VSAT, 1 VALE, 2 Botes semi-rigidos, 1 Studebaker e 1 mini autocarro.

Atendendo aos valiosos serviços prestados, a nossa Associação Humanitária foi considerada instituição de utilidade pública por decreto-lei publicado no Diário do Governo n.º 126, II série, de 1 de Junho de 1932, pelo Ministro da Instrução Pública, foi-lhe concedido público louvor pelo benemérito procedimento na sua actuação no incêndio declarado no Mosteiro de Paço de Sousa, na madrugada do dia 09 de Março de 1927, conforme consta no Diário do Governo n.º 113, II série, 26 de Maio de 1927.

Da Junta Distrital do Porto, recebeu um voto de profundo reconhecimento e imensa gratidão pela sua eficiente actuação no mesmo incêndio.

Da Junta de Freguesia de Paço de Sousa recebeu, pelas mesmas causas, um voto de louvor e agradecimento.

Da Comissão Administrativa da Câmara de Amarante, recebeu um voto de louvor, agradecimento e profundo reconhecimento, exarado em acta da reunião extraordinária de 12 de Novembro de 1926, pela rapidez com que compareceu, na madrugada do dia 09 de Novembro, no incêndio de dois prédios, ocorrido na Rua 31 de Janeiro, daquela vila, hoje já elevada á categoria de cidade.

Da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Penafiel, recebeu um reconhecido agradecimento, pelos valiosos serviços prestados para a extinção do grande incêndio ocorrido na cidade de Penafiel, na madrugada de 20 de Novembro de 1927.

Da Liga dos Bombeiros Portugueses, recebeu em 7 de Maio de 1981 a Medalha de Ouro de 2 estrelas pela sua acção a bem da Humanidade e a Medalha de Serviços Distintos – Grau Ouro, em 21 de Junho de 1998.

Da Câmara Municipal de Penafiel, recebeu a Medalha de Ouro do Concelho, pela forma abnegada como se tem dado ao serviço da comunidade, conforme acta de reunião do Executivo, de 9 de Fevereiro de 1989.

Em 14 de Janeiro de 2002 fomos homenageados pelo Sr. Presidente da Republica como Grão-Mestre das Ordens Honorificas Portuguesas.

Tendo por lema «Vida por Vida», a nossa Associação, hoje como durante os quase 92 anos de existência, está durante 24 horas do dia ao serviço da Humanidade. Para além da sua acção humanitária a nossa Associação tem presentemente, uma secção desportiva, uma Juvebombeiro e uma considerada fanfarra.